Quando se trata de alimentação, a palavra-chave é simplificar.

Quem está tentando mudar os hábitos e melhorar a qualidade da alimentação, sabe o quanto é difícil ter comida fresquinha todos os dias, depois de um dia inteiro de trabalho. Por mais que nosso amigo Jamie Oliver lance livros com receitas de 30 minutos e a gente conheça pratos de preparo bem rápido, o conjunto da obra – comprar, preparar, cortar, picar, descascar, lavar – leva bem mais tempo do que isso. Aí, precisamos tomar algumas decisões, que são:

  • Fazer o trivial no dia a dia, sem complicações
  • Preparar algumas guarnições com antecedência (arroz, feijão, salada) e deixar para fazer na hora só o que precisa estar fresquinho (carnes, legumes, frutas)
  • Comprar algumas comidas prontas
  • Comer fora ou pedir delivery

No dia à dia, não tem como fugir das opções acima. A não ser que você trabalhe em casa e possa definir seus horários – e olhe lá. A maioria das pessoas não tem essa condição, por isso eu continuo recomendando a aplicação de um menu semanal.

PREPARE UM MENU SEMANAL

O que significa isso? Significa simplesmente você listar pratos para fazer ao longo da semana e basear sua lista de compras nos ingredientes que vai precisar. Exemplo:

  1. Domingo – Maminha assada com arroz de forno e brócolis na manteiga
  2. Segunda – Frango grelhado com quiabo queimadinho e tomatinho cereja
  3. Terça – Bife cebolado com purê de couve-flor e cenoura assada
  4. Quarta – Espaguete de abobrinha com molho bolonhesa
  5. Quinta – Omelete assado
  6. Sexta – Pizza
  7. Sábado – Lanche (hamburger)

O exemplo acima é bem simples e trivial, porque é assim que funciona: sem firula! Tudo bem querer testar uma receita nova de vez em quando ou preparar um prato mais demorado ou complicado. Mas, em 98% dos dias, é melhor simplificar. Vai no conhecido, que você já sabe fazer e todos na sua família gostam. A ideia é listar os pratos principais (que você fará só uma vez por dia e, quem ficar em casa, repete no almoço), saladas que entrarão como acompanhamentos, assim como os lanches no decorrer do dia e o que você vai comer no café-da-manhã.

Faça uma lista dos pratos em um papel mesmo ou em uma planilha. Você certamente listará mais de sete pratos. Encontre variações entre eles. Exemplo: arroz e purê são dois acompanhamentos que podem ser servidos com uma variedade enorme de carnes ou outros acompanhamentos. Tente listar todos. Habitue-se a planejar a sua semana, de modo que você consiga prever também os dias que fará refeições fora de casa, entre outras particularidades do dia-à-dia que possam afetar o preparo dos alimentos (uma viagem a trabalho, por exemplo).

Pra te ajudar, eu fiz uma planilha que você pode baixar e usar, se for fã de planilhas. Clique aqui para baixar! A ideia é que, com essa lista simples, você vá ao mercado apenas uma vez por semana e compre a quantidade suficiente para todos os dias, evitando também o desperdício (de tempo e dinheiro) e fazendo compras inteligentes.

Somente a aplicação do menu semanal já simplifica bastante a rotina de alimentação, porque traz tranquilidade ao dia a dia. Não sei vocês, mas eu fico mais de uma hora decidindo o que vou fazer de comida se deixar para decidir na hora. Vejo o que tenho na geladeira, no freezer, na despensa, o que está vencendo. Tudo isso pode ser feito, mas antes das compras! Aí você aproveita o que tem, o que está vencendo, e compra somente o necessário. Particularmente, é uma das dicas de organização que mais gosto.

OUTRAS DICAS ADICIONAIS

  • Faça também uso das suas habilidades de “Masterchef” e utilize técnicas úteis, como fazer o “mise en place” (deixar tudo cortado e preparado antes de cozinhar), ir lavando a louça à medida que cozinha, entre outras.
  • Compre saladas prontas, já higienizadas. São mais caras, mas podem ser uma excelente solução caso você seja aquela pessoa que não come salada porque não tem tempo de lavar. Faça o mesmo para legumes como cenoura, brócolis, couve-flor, milho e ervilha. Geralmente é possível encontrar pacotes desses alimentos congelados frescos, já higienizados e picados, o que facilita muito na hora de preparar alguma coisa rápida.
  • Com o menu semanal, descongele carnes e alimentos com antecedência. Um dia antes, desça do freezer para a geladeira, para facilitar o processo de preparo quando chegar do trabalho.
  • Prepare com antecedência e congele alguns alimentos. Sei que muitas pessoas não gostam de fazer isso então, se for o seu caso, você pode pular esta dica. Porém, para quem quer economizar tempo e dinheiro, essa dica é preciosa. Existe uma diversidade enorme de pratos que podem ser pré-preparados ou preparados e congelados, facilitando muito a vida de quem não tem tempo durante a semana ou não quer ter trabalho.
  • Por fim, a dica de ouro: quem compra na feira, economiza na farmácia. Faça isso! Frequente a feira do seu bairro uma vez por semana e compre alimentos frescos e saudáveis. Além de mais baratos, sua saúde agradece.

E você, já pensou em simplificar a sua alimentação? Como você vem fazendo?

Essas foram algumas dicas de organização da rotina alimentar. Caso você tenha alguma dica adicional, por favor, deixe um comentário! Obrigada!

AGENDE SUA CONSULTA